Os 5 conceitos que vão turbinar o seu aprendizado em idiomas #semana29

Mais de 5 anos de inglês pra chegar no exterior e não conseguir dizer uma frase sem gaguejar. 

Como a maioria da pessoas eu sempre fui aquele que dizia ah, línguas não é pra mim. Comecei aulas particulares de inglês quando tinha 13 anos e fiz durante muito tempo. Porém, como um típico adolescente que não sabe o quer pra vida, sempre ia para as aulas sem motivação, ficava olhando no relógio esperando pra acabar.

Tudo mudou quando cheguei na Europa, dando o start na minha viagem. Comecei a trabalhar em um Hostel em Barcelona e logo vi os benefícios de falar outros idiomas, era possível conhecer pessoas de todas as partes do mundo. 

O aprendizado de idiomas é a expansão da sua mente.

Você redefine o mundo inteiro ao seu redor e sua realidade aumenta. Seu cérebro se torna mais sadio pois está sempre exigindo grande nível de energia intelectual, diminuindo o risco de muitas do doenças, como por exemplo Alzheimer. E claro sem contar aquela turbinada currículo na hora de procurar um emprego.

Bom, os benefícios são tantos que poderíamos fazer uma lista enorme. 

FHD1122.png
Tincho, meu amigo argentino que me ensinou espanhol por muitos meses (com muita paciência) Gracias hermano!

Logo, estruturei um dos meus grandes objetivos para os próximos meses: Aprendizado de idiomas – fortaleceria meu inglês, conquistaria fluência em espanhol e iniciaria aulas de italiano.

O que era frustração antes, virou paixão e dedicação. No meses seguintes comprei cursos onlines (eu indico dar uma olhada no Udemy), li livros em outras línguas e livros de como aprender novos idiomas (Fluent Forever e Fluent in 3 months), assisti vídeos e séries e (extremamente importante) fugi dos brasileiros e portugueses.

Depois de 7 meses de viagem e muitas experiências, conquistei resultados extraordinários (na minha percepção). Apesar de ainda ter que estudar muito e expandir vocabulário, posso dizer que sou fluente em Inglês, Espanhol e (quase) Italiano.

IMG_20180311_192028511.png
Michela, minha melhor amiga napolitana, falávamos italiano todos os dias. Grazie Mi, ti manco!

Obs: Fluência é atingir um nível em que você pode viver com a língua, trabalhar, socializar, etc em um local sem muitas dificuldades. Geralmente é atingido no nível B2.

Depois de muitos estudos, hoje em dia tenho uma ideia mais clara do processo de aprendizagem de novos idiomas. Neste texto, separei as 5 melhores dicas que gostaria que alguém tivesse me dito logo no começo 🙂

#1 Tenha paixão

Bom, se você quer aprender um idioma só porque vai conseguir um emprego melhor ou porque vai conseguir tal certificado, ou talvez um dia viverá fora do Brasil…. meu amigo, já começou errado.

O primeiro motivo deve ser paixão.

nelson_mandela_se_voce_falar_com_um_homem_numa_linguage_ldveppw

É necessário amar o idioma. Você deve ser apaixonado pela cultura do país em questão, afinal a língua é talvez aquilo que mais exprime a característica do local e do povo. E isso muda toda a percepção no processo de aprendizagem, você aprende porque ama e não por “obrigação”.

No meu caso, se eu fosse pensar nos benefícios profissionais de aprender italiano, seria muito baixo, afinal não são pouquíssimos países que falam a língua, poucas empresas utilizam-o e sem contar que não é muito fácil arrumar emprego na Itália. Então lembre-se, passione!

IMG-20180321-WA0001
Aulas de Italiano em Napoli

#2 Crença

Família, amigos e principalmente o mercado profissional, todos dizem que falar inglês é essencial, então porque cazzo eu só quero ir embora dessa aula?

Depois de um tempo estudando por anos e não vendo resultado, é perfeitamente normal pensar Não sou bom com idiomas. E aí sempre aquela mesma ladainha, Ah mas o fulano fala bem porque tem facilidade. Mas é porque ele aprendeu quando era criança. Mas ele tem dinheiro e sempre viaja.

Amigo, seu eu pudesse fechar minhas costas com uma tatuagem, ela seria o velho ditado do meu amigo Henry:

henry_ford_se_voce_pensa_que_pode_ou_se_pensa_que_nao_p_l2nr8oz

O aprendizado de qualquer habilidade começa dentro da sua cabeça. Ao dizer Não sou bom com idiomas, é formada sua na sua autoimagem que você não tem facilidade com idiomas e pior ainda, envia para o seu subconsciente que aquilo não é para você, resultado? Você age como tivesse dificuldade, ou seja, aquilo realmente fica mais difícil, pois antes de aprender o seu cérebro já pensa que você não vai entender.

Bom, eu poderia escrever um post apenas sobre isso, se você quer aprender mais leia o livro O Poder do Subconsciente (Joseph Murphy) ou também Poder Ilimitado (Tony Robins).

Faça isso todos os dias ao acordar e antes de dormir: Repita por alguns minutos para você mesmo Eu falo perfeitamente [idioma], posso me comunicar muito bem. Além disso, imagine-se em uma roda apenas com pessoas nativas do certo país e você falando com todos de uma forma tranquila e fluente. Sinta isso. Sinta a sua voz, o cheiro do local, as imagens e o sentimento de objetivo conquistado.

Repita isso todos os dias e você ira enviar a mensagem para seu subconsciente que você é uma máquina de aprendizado de idiomas. O resultado? Me diga você depois de algumas semanas 😀

#3 Spaced Repetition System (SRSs) e Flash Cards

Fizeram uma pesquisa apenas com poliglotas que falavam mais de 5 línguas. A pergunta era:
Se você pudesse apenas dar um conselho de como aprender idiomas, qual seria?
– Flash Cards, ou basicamente SRS.

O Sistema de Repetição Espaçada (SRS) é um processo para fortalecer o aprendizado e não deixar o conhecimento cair no esquecimento. Basicamente tudo que aprendemos, esquecemos quase 80% depois do primeiro dia. Porém, quando revisamos o conteúdo, recordamos o que havíamos aprendido e deixamos a curva de esquecimento mais lenta.

ebbinghaus-diagram-1-1479295300

É importante ressaltar que melhor que revisar é tentar recordar. Revisar é voltar e rever o conteúdo, porém quando recordamos tentamos lembrar sem checar, o que é muito mais efetivo. Se você está aprendendo um idioma e não lembra de uma palavra, se esforce para recordá-la antes de ir no tradutor.

Um jogo interessante e muito famoso para isso são os Flash Cards. Resumidamente, são cartas, em que um lado há uma pergunta e atrás a resposta. Por exemplo, você vê uma carta em que há um desenho de um gato, assim você deve dizer a resposta “cat”, caso não se lembre você pode virar a carta para ver as resposta. Nesse jogo você tem um deck de cartas, e as cartas que você erra frequentemente ficam no topo do baralho.

Você pode fazer suas próprias cartas, ou também pode baixar o jogo no PC. Mas o que eu recomendo é usar os aplicativos. Tem um que sempre foi o mais famoso, que se chama Anki, mas eu recomendo utilizar o TinyCards, um aplicativo do Duolingo, é muito bom, pois os baralhos já estão feitos.

469a05e86d4af2f7433a690959ac3571

#4 Fale desde o primeiro dia

Essa talvez seja uma das coisas mais importantes. Caso você só fique na gramática irá logo desmotivar. Devemos nos comunicar, falar e falar (sem medo de errar), pois quando falamos, podemos enxergar o verdadeiro valor da língua.

Eu recomendo aprender o básico para uma conversação iniciante, coisas como “Qual é o seu nome?”, “De onde você é?”, “O que você faz na vida?”. Depois que você sabe o básico da conversação, pode ir aumentando a variedade de perguntas e assim tendo maiores graus de complexidade na comunicação.

O aprendizado por meio da imersão é um dos mais eficientes, porém caso falte recursos (tempo e dinheiro), não se preocupe, há várias outras formas. Sem contar que a imersão em inúmeros casos não é efetiva. Gosto de fazer uma analogia com uma piscina, se você pular em uma piscina sem saber nadar (pelo menos um pouco), você vai se afogar!

Utilize o Couchsurfing para hospedar turistas em sua casa por um curto período de tempo. Eu tinha um pouco de preconceito, porém ouvi muitas experiências positivas, afinal você pode conhecer muitas pessoas de outros países e praticar outro idioma. O melhor de tudo é que quando você viajar, terá feedbacks em seu profile e será fácil encontrar lugares para ficar 🙂 Infelizmente eu nunca fiquei um Couchsurfing, se você é homem e não tem feedback é bem difícil para achar.

medium_0c1c68ad-fa43-4f9d-9555-4ba9bba451eb

Além disso, existem inúmeros sites que você pode fazer language exchanging, onde você pode conversar com pessoas que falam inglês como primeira língua e querem aprender português. Um dos mais famosos é o Tandem.

tandem-logo

#5 Disciplina e Consistência.

Essa é a parte mais difícil do aprendizado de idiomas (e qualquer outra habilidade que leva tempo para ser desenvolvida). Geralmente queremos coisas que podemos ver os resultados rápidos, queremos aprender de forma super veloz e sentir aquela uma pitada de gratificação instantânea. Hoje em dia somos animais impacientes.

Provavelmente você será uma das pessoas que irá desistir no meio do caminho. 😦

Tenha consciência que depois de um tempo você ira desmotivar, não pare por conta disso. Se planeje bem e dê pequenos passos. Os maiores objetivos da vida são conquistados diariamente, por pequenos hábitos. É como a construção de um castelo, faça bloco por bloco.

Sem pressa, que um dia você chega lá 😉

Super videos

Separei aqui as melhores palestras do TEDx sobre aprendizado de idiomas. Enjoy!

zzCriador do desenvolva-C,
Viajante pelo mundo e
apaixonado por desenvolvimento pessoal

fb_icon_325x3251200x630bb

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s